Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

13 itens que logo vão desaparecer dos escritórios

Confira a lista:Se você, leitor, não consegue se imaginar trabalhando sem uma máquina de xerox por perto, é bom se preparar: estudo recente com mais de 7,2 mil profissionais do mundo todo feito por pesquisadores do LinkedIn apontou 13 itens (inclusive o xerox) que, da mesma forma que os disquetes e a internet discada, deverão “sumir” dos escritórios nos próximos anos. Gravador de fita;Fax;Arquivos com fichas de papel;Horário de trabalho padrão;Telefone de mesa;Computadores de mesa;Roupa de trabalho formal (terno, gravata etc);Escritório especial para gerentes/executivos;Cubículos;Pen-drive;Escritórios com porta;Cartão de visita;Máquinas de xerox (em tempo: o termo mais preciso é “fotocopiadora”; “xerox” é uma marca). Sem se limitar a apontar itens que estão rumo à extinção, os entrevistados listaram tecnologias e hábitos que, acreditam, vão se tornar cada vez mais comuns nos próximos anos: Tablets;Armazenamento “em nuvem”;Horário de trabalho flexível;Home-office (trabalho em casa);Vídeo…

Faraday 1 x 0 Deus

Existe uma tendência curiosa de atribuir raios e trovões a elementos divinos. Isso vem de muito tempo, mas mesmo depois dos princípios eletromagnéticos da formação dos raios serem mais que conhecidos, as pessoas insistem em mistificar esses fenômenos. Muita gente não só teme como garante que blasfemadores serão fulminados por raios, em uma espécie de instant karma, retribuição divina imediata. Como se proteger contra isso? Alguns sugeriram aliar-se ao demônio, mas há um aliado mais implacável e eficiente que o Senhor das Trevas: A Ciência. Raios eram terríveis na antiguidade. Hoje temos pára-raios em tudo que é quanto, inclusive em igrejas. Mas e se quisermos nos proteger mesmo, nos tornar imunes à Ira Divina, por mais raios que sejam atirados em nossa direção? Aí usamos algo contra o qual raios, divinos ou não são inúteis: Uma gaiola de Faraday. O Físico Michael Faraday descobriu, no Século XIX, que a carga elétrica em um condutor se concentra na superfície do mesmo. As cargas eletr…

Como ganhar dinheiro desenvolvendo para android

Existem várias formas de distribuir uma aplicação android e ganhar dinheiro com elas. As duas principais são: Cobrar para que os usuários façam o download de sua aplicação;Colocar publicidade na sua aplicação, e receber por isso. Cabe ao desenvolvedor decidir qual a melhor forma de “monetizar” sua aplicação. E na hora de fazer essa escolha é sempre importante pensar no usuário – se a publicidade é muito intrusiva, o usuário pode deixar de usar seu produto, e se ela for muito cara ele pode não querer comprá-la.
Distribuindo uma aplicação android Existem vários locais onde o desenvolvedor android pode colocar sua aplicação para que os usuários façam download – de forma paga ou não.
O Android Market é a principal fonte de aplicativos de android, e pode ser acessado via web através do endereço: https://market.android.com.  Aceita aplicativos pagos e gratuitos.
O Shop4apps, da motorola, é um concorrente do android market que ganha cada vez mais força, já que seu aplicativo android para busca…

9 dicas para economizar bateria do seu android

Uma das reclamações mais comuns dos usuários de telefones Android (e de todos os smartphones) é a baixa duração da bateria. Até certo ponto, o aumento de uso de bateria é normal, com os telefones ganhando cada vez mais poder de processamento e aplicações mais complexas. Porém, com alguns cuidados simples é possível aumentar bastante a duração da bateria. 1 – Desligue serviços quando não estão sendo usados (GPS, Bluetooth…) Lembre-se sempre de desligar o bluetooth e GPS quando não estão sendo usados, pois eles consomem bateria. Para desligar esses dispositivos, acesse o menu de configurações. Uma boa dica é deixar sempre o widget “Power Control” (ou “Controle de Energia”) ativo. Dessa forma fica fácil manipular essas configurações.
2 – Não use Task Killers Parece ser um tanto contraditório, mas a maioria dos aplicativos conhecidos como “Task Killers” – responsáveis por terminar processos forçadamente – não ajudam na performance do telefone e no uso de bateria, e chegam a degradar esta…

Empresa descobre falha de segurança no Java 5, 6 e 7 - Brecha deve deixar 1 bilhão de máquinas vulneráveis

A empresa polonesa de antivírus Security Explorations encontrou uma falha de segurança no Java 5, Java 6 e Java 7. Segundo o Cnet, a brecha permite que pessoas mal intencionadas instalem códigos maliciosos em praticamente todos os computadores em que o software está instalado, seja Mac ou Windows. Estima-se que a falha deixe 1 bilhão de máquinas vulneráveis.

A Oracle, criadora do Java, afirmou que vai consertar a brecha em breve. A próxima atualização do Java estava marcada para 16 de outubro, portanto, é possível que a companhia aproveite a ocasião para apresentar a versão segura da plataforma.

O Java é um sistema utilizado em aplicações de segurança de bancos, jogos e outros tipos de interface. A falha na plataforma poderia permitir a instalação de vírus voltados para o roubo de informações privadas, como números de cartão de crédito e senhas.

Ação do Facebook cai 10% e tem pior resultado desde julho

Reprodução Enquanto vê Apple e Google esbanjarem valor de ação na casa dos US$ 700, o Facebook sofre com a desvalorização na Bolsa de Valores norte-americana.

Nessa segunda-feira, 24, a cotação de seus papeis caiu 10% e fechou o dia a US$ 20,79. De acordo com a Bloomberg, o resultado é o pior desde 27 de jullho.

A alta queda de ontem causou o "circuit breaker", interrupção das negociações para evitar movimentos especulativos. O procedimento, determinado pela Securities and Exchange Commission (SEC), é de praxe em caso de queda de 10% em relação ao fechamento do dia anterior.

O mau momento é causado pela preocupação dos investidores em torno da capacidade do Facebook de vender publicidade suficiente para gerar lucro. Um artigo publicado na revista Barron's, nessa segunda-feira, avaliou com tons ainda mais negativos a desvalorização. Segundo o texto, a expectativa é que os papeis caiam para US$ 15.

A saída para atenuar a crise, sugere o artigo, é focar nas plataformas móveis…

Quem diria, antivírus não reconhece as Leis da Robótica

A 3a Lei da Robótica, de Isaac Asimov diz que um robô deve proteger a própria existência, exceto quando isso conflite com as primeiras duas Leis. Ou seja: Mesmo em situações de pressão, suicídio não é uma opção. Não foi o caso para o antivirus da Sophos. Casos de antivirus se comportando de forma anômala não são raros. Há várias histórias de falsos positivos, arquivos do Windows sendo identificados como malware, e pacotes de assinaturas de virus da concorrência marcados como suspeitos. Desta vez a coisa foi além. Depois de uma atualização o Sophos reportou vários falsos positivos, colocando um monte de arquivos em quarentena, ou mesmo apagando, de acordo com a configuração selecionada pelo usuário. Entre os arquivos marcados, estavam os binários do próprio Sophos. Isso mesmo. O programa não reconheceu a si mesmo e se marcou como não-confiável. Pensando bem, foi a atitude correta. Para conserta a hagada a empresa disponibilizou uma série de instruções que incluem até um script em VBSc…

A Fronteira Final, agora em HD

Em 1946 o mundo ainda estava no rescaldo da 2a Guerra, milhões de documentos e artefatos eram examinados nos laboratórios dos países vencedores, e a tecnologia alemã mais interessante eram os mísseis V2. Não havia ainda arma nuclear pequena o bastante para caber em um deles, mas seria uma vergonha desenvolver uma bombinha joia e não ter como lançar. Foram feitos toneladas de testes, mas só no 13o lançamento em solo americano alguém teve a brilhante idéia de instalar uma câmera no foguete. Programada para fazer uma foto a cada 1,5 segundos, a câmera fotográfica de 35mm conseguiu as primeiras imagens do espaço, a mais famosa essa aí de cima, tirada a 100Km de altitude.
A qualidade das fotos não melhorou muito quando os soviéticos conseguiram as primeiras imagens da Lua, através de câmeras de fototelevisão nas sondas Luna. Este é um dos frames: Não reclame, em 1959 isso era considerado milagre tecnológico. Já no final dos anos 1970 as Voyagers eram equipadas com câmeras vidicon, que tin…

ROBOCOP, PRIMEIRAS IMAGENS DOS SETS/ TEASER POSTER

Robocop, eis que as filmagens do "reboot" começaram, e com isso, inevitavelmente surgem as primeiras imagens dos sets de filmagens do mesmo( Via CBM e ComingSoon) , nelas, vemos Joel Kinanman representando seu personagem já trajando.....a não alias, aparentemente já modificado ciberneticamente pela tecnologia das empresas Omnicorp, que pretende revolucionar no longa o sistema de defesa da sua cidade contra qualquer tipo de violência. Alem do clássico carro policial estilizado para a época futurista.

Enfim meus caros e minhas caras....as devidas imagens:




Atualizado/Saiu recentemente o Teaser-poster do longa (Via Cine1):





Robocop será dirigido por José Padilha (Tropa de Elite) e terá no papel central como o próprio Robocop, o ator Joel Kinnaman, com previsão de lançamento para o verão de 2013.

Saiba mais sobre Robocop clicando aqui!


Mapas como circuitos integrados - ilustrações de Jarek Kubicki

Já postei parte do trabalho do artista Jarek Kubicki num post anterior, com suas ilustrações sombrias e oníricas, que lembram muito as capas de Dave McKean para a revista Sandman. Entretanto, outro trabalho de Kubicki que achei excelente, bem como bastante original, foram estes mapas. Tirados do Google Earth de três grandes cidades americanas, o artista substituiu as construções por peças de computador, como circuitos integrados, chips, fontes e coolers, montando um verdadeiro "mapa digital" das cidades.

Vejam!





New York



Las Vegas



Chicago

As esculturas de cidades feitas de peças de computador de Franco Recchia

Em uma era em que consumimos cada vez mais computadores e seus componentes metálicos, o trabalho do artista italiano Franco Recchia pode ser visto como ecológico, uma vez que ele recicla placas-mãe, circuitos de memória, chassis de gabinetes e outros componentes, em peças de suas esculturas. O foco dessas esculturas, entretanto, está bem longe da natureza. Todas essas peças metálicas são reunidas em figuras que mimetizam cenários urbanos, com altos edifícios e prédios compondo um horizonte de metrópole.

Com prédios novos cada vez mais modernos e altos, as esculturas de Recchia, compostas por peças velhas de computador, são perfeitas metáforas para as cidades que estamos construindo: metálicas, frias, áridas, altamente tecnológicas e um tanto claustrofóbicas. Nas paisagens urbanas do artista, até mesmo o sol e a lua são artificiais.

E é impossível não lembrar também que cenários urbanos como peças de computador, ou melhor, componentes eletrônicos formando cidades, também foram temas de i…