Pular para o conteúdo principal

Evidência científica de que sair com os amigos é importante para o homem

No mês passado, Robin Dunbar, professor da Universidade de Oxford (Reino Unido), cujas ideias sobre a sociabilidade humana são influentes no mundo acadêmico, apareceu em uma série de propagandas da cerveja Guiness em horário nobre no Reino Unido.
Os anúncios contam com uma situação cultural familiar para os telespectadores de comerciais de cerveja do planeta todo: a felicidade e união que vêm com reuniões masculinas encharcadas de álcool.
Os anúncios não pretendem levar os homens a fazer isso, já que eles se saem muito bem sozinhos nessa tarefa. Eles pretendem provar a importância do encontro, com Dunbar sendo a voz da autoridade científica.
A propaganda busca proteger a prática milenar masculina de “tomar uma juntos” da ameaça com potencial destruidor das mensagens de texto, redes sociais e outras formas de comunicação eletrônica. O comediante e ator Danny Wallace, em um dos anúncios da série, coloca de forma sucinta: “A ciência diz: divirtam-se mais juntos, façam mais coisas”.
Em outro dos anúncios, Dunbar projeta um “experimento social” para provar o argumento. Ele e Wallace pedem que um grupo de amigos jogue futebol em videogames, cada um sentado em sua própria casa se comunicando através de fones de ouvido. Em seguida, o grupo joga uma partida real de futebol, lado a lado, a qual eles ganham de forma dramática.
Os companheiros preenchem pesquisas depois de ambas partidas, real e virtual, sobre como se sentiram em relação um ao outro, ou seja, o quanto forjaram uma ligação social.
Embora este projeto tenha produzido um gráfico de dados de aparência oficial, não se qualifica como uma experiência em qualquer sentido científico da palavra. O tamanho da amostra é pequeno e não há grupo de controle para provar que a diferença de camaradagem não foi devida a qualquer número de variáveis ao invés de estar juntos ou não.
O fato de que jogar em um time de verdade aproxima mais as pessoas do que ficar sentado em casa gritando para um fone de ouvido não seria um choque, mas a experiência não descarta, de fato, a possibilidade de que simplesmente ganhar o jogo pode ter causado o efeito. Ou que estar em um ambiente externo, e não interno, não é importante. Ou que correr e liberar endorfinas no corpo, em vez de sentar em um sofá, não é o fator que desempenha o principal papel no resultado. Em resumo, este não é o tipo de estudo que Dunbar tentaria publicar em uma revista científica. Mas certamente é uma boa desculpa para homens de todo o mundo convencerem suas namoradas e esposas de que o futebol de sábado é essencial para seu bem-estar.
Vale ainda lembrar que não há nada de novo sobre anúncios alistando autoridades médicas e científicas. Corporações pagam dezenas de milhares de dólares para personalidades carismáticas dizerem o que a ciência pode fazer para ajudar a vender seus produtos há anos. Acrobacias comerciais dramáticas que “emprestam” métodos científicos são pelo menos tão antigas quanto o Desafio Pepsi. Ciência comportamental simplificada vende muitos e muitos livros. Por que não cerveja? [BusinessWeek]

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No filme o Livro de Eli, o personagem principal é cego?

Acho que o filme vale a pena, não só pela excelente fotografia, mas por alguns outros pontos. Eli pode ser cego sim. Ainda vou assistir mais uma vez o filme para confirmar, mas alguns detalhes são importantes para serem notados:
1) Cegos geralmente usam óculos de sol, portanto o fato de todo mundo usar, esconde um pouco o fato de ele usar.
2) Nem todos os cegos tem olhos do mesmo jeito. Se ele não for completamente cego, ele é o suficiente para ter que aprender Braile
3) Ele não olha para o sol e sim o sente em sua face.
4) Ele não encherga que a bateria de seu iPod está acabando? pq fica batendo nele?
5) Vai para o escuro lutar com os primeiros bandidos. Uma tremenda vantagem para quem é cego. Técnica muito usada pelo super-herói Demolidor.
6) Só atira qdo ouve de onde vem o tiro. Se ninguém atirar ele não revida.
7) Ele mata um passaro pelo som. É forçado ele acertar tudo, mas isso é para deixar a gente confuso.
Pois bem, só assisti uma vez, mas vou confirmar isso tudo na segunda. Acho qu…

Dica de configuração do CURA usando PLA

Essas são as configurações que eu fiz em minha impressora ANET A8 para imprimir no PLA.

Criei 2 perfis, um com média qualidade (0,2mm) e outro com alta qualidade (0,1mm).

Média Qualidade



 Alta Qualidade

Gigantes da Indústria - Documentário

A América não foi descoberta, foi construída. Os nomes Rockefeller, Vanderbilt, Carnegie, Astor, Ford e Morgan são sinônimos do chamado "sonho americano". Eles desenvolveram uma visão ousada e criaram grandes indústrias que foram base para o progresso no mundo. São indústrias de combustível, estradas de ferro, aço, transportes, automóvel e finanças. Eles estabeleceram políticas econômicas, se envolveram em eleições presidenciais, e sua influência sobre os acontecimentos mais importantes do século passado é incalculável.


Gigantes da Indústria - Ep 1 Começa outra Guerra [History Channel HD]


Gigantes da Indústria - Ep 1 Começa outra...por DOCUMENTARIOSBM


Gigantes da Indústria Ep 2 Encontrando Petróleo [History Channel HD]


Gigantes da Indústria Ep 2 Encontrando...por DOCUMENTARIOSBM


Gigantes da Indústria - Ep 3 Nasce a Rivalidade [History Channel HD]


Gigantes da Indústria - Ep 3 Nasce a Rivalidade...por DOCUMENTARIOSBM


Gigantes da Indústria - Ep 4 Derramamento de Sangue [History…