Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

11 dicas da ciência para ir melhor em provas e concursos

Ir bem em provas e concursos depende, antes de mais nada, de esforço próprio. Dito isso, há sempre maneiras de melhorar seu desempenho realizando pequenas atitudes. Confira 11 dicas que a ciência descobriu que podem te ajudar a ter desempenho ou notas melhores: 11. Beber água
Um grupo de pesquisadores que analisou 447 estudantes universitários de diferentes anos descobriu que os que levavam água para beber nas provas se saíam melhor. A hidratação pode ter algo a ver com esse resultado. “O simples ato de levar água para as provas está ligado a notas maiores. Há uma série de razões psicológicas e fisiológicas que podem explicar esse benefício”, afirma Chris Pawson, um dos cientistas envolvidos no estudo. “Entre elas, está o efeito físico nas funções mentais. Há também a possibilidade do consumo de água aliviar a ansiedade, que é uma das principais inimigas das boas notas”. 10. Escrever em um papel suas qualidades e valores
Essa dica é especial para mulheres. Cientistas afirmam que o fato…

CEO da Microsoft, Satya Nadella, diz que ama o Linux

Quando Satya Nadella tomou posse do cargo de CEO da Microsoft, mandou uma carta aos funcionários dizendo que ele e outras lideranças da empresa buscariam promover mudanças culturais na empresa, e pelo jeito isso inclui voltar atrás na afirmação do CEO anterior, Steve Ballmer, de que o Linux é um câncer.

O amor de Nadella pelo Linux cai muito bem nesta época de containerização e data centers heterogêneos, mas ao menos não vem só da boca para fora: ele também declarou que 20% da estrutura do Azure, serviço de nuvem da Microsoft, já é baseado em Linux. (via ostatic.com - “Microsoft, Satya Nadella, Sing the Praises of Open Source and Linux”)

Como usar a ignorância pluralística para manipular grupos de pessoas

Prepare-se para conhecer um conceito psicológico que pode fazer muito por você. Quer dizer, conheceeeeer, conheceeer, você provavelmente já conhece e talvez já tenha sido até alvo dessa técnica. É a chamada ignorância pluralística, que garante que as pessoas sigam uma determinada ideia sem que necessariamente estejam de acordo com ela. Oi? Isso mesmo. É o popular movimento do “Maria-vai-com-as-outras”. Uma percentagem surpreendente de tempo, as pessoas (e aqui incluo eu, você e a torcida do Corinthians) se juntam a um fluxo relacionado com determinadas ideias, mesmo achando que essas ideias não sejam as melhores, mais legais e mais corretas do mundo. Há casos em que fazemos isso porque estamos com medo de represálias de alguma autoridade, mas também há momentos em que simplesmente não queremos admitir que somos a única pessoa que não concorda com a multidão. Ser diferente é legal, mas fugir do senso comum exige uma certa quantidade de coragem. As coisas ficam ainda mais bizarras quan…

Elon Musk vai lançar constelação de 700 satélites para levar internet ao mundo todo

A moda agora parece que é tornar a internet acessível até mesmo onde não tem energia elétrica e computador (por enquanto). Elon Musk, o empresário bilionário por trás da SpaceX, Tesla Motors e Hyperloop, é o mais recente empreendedor a anunciar um plano deste tipo.

De acordo com o Wall Street Journal, Elon Musk pretende colocar no espaço uma constelação de 700 satélites para deixar o mundo todo online. Esse não é o primeiro projeto a globalizar o acesso à internet: o Google está tentando usar balões e o Facebook quer usar drones para isto, mas por enquanto esse é o que parece mais viável, já existem várias redes de comunicação com satélites, como a Iridium.

O diferencial da iniciativa de Musk é que serão usados satélites de comunicação menores e mais baratos que o padrão da indústria. O plano é fazer cada satélite pesar no máximo 100 kg, o que vai reduzir o custo a menos de US$ 1 milhão por unidade (cerca de R$ 2,55 milhões). Esta redução de massa e de custo é o que torna o projeto mais…

Raspberry Pi recebe versão menor e mais barata

A Raspberry Pi Foundation apresentou nesta segunda-feira (10) o Model A+, uma nova versão do Model A mais barata e menor: apenas US$ 20 e com tamanho de 6,5cm ante os 8,6cm de seu antecessor.

Como informa o Engadget, o processador e a memória ainda são os mesmos, isto é, um Broadcom BCM2835 com 256MB de RAM. Já o áudio recebeu uma melhoria no seu circuito, o que resulta em menos consumo de energia no microcomputador. Além disso, o upgrade trocou a entrada de leitor SD para microSD.

Por fim, os criadores do Raspberry Pi também adicionaram 14 pinos GPIO, totalizando 40 pinos do tipo. Os pinos são usados para a conexão com placas exteriores que expandem os recursos do microcomputador.

A novidade já está disponível nos Estados Unidos e no Reino Unido por meio de revendedores oficiais. Caso queira adquirir o Model A+ aqui no Brasil, a dica é procurar por uma loja credenciada que envie para o país.
Fonte: Olhar Digital

Remoção de tatuagem a laser: como funciona?

Fazer uma tatuagem pode ser um processo bastante dolorido. Afinal, ter algumas agulhas bastante afiadas arranhando a sua pele pode não ser a sensação mais agradável do mundo. Mas os amantes dessa arte e riquíssima forma de expressão dizem que todo esse processo vale a pena (pelo menos quando o tatuador é bom e confiável). Só que hoje a gente vai falar de uma coisa que dói ainda mais do que fazer uma tatuagem: o processo de tirá-la. As pessoas escolhem tirar uma tatuagem por uma série de motivos. Os mais clássicos são aqueles impulsivos que no ápice da paixão tatuaram os nomes de seus respectivos parceiros e pouco tempo depois o relacionamento terminou. Ninguém em sã consciência vai querer ficar perambulando por aí com nome de ex, né? E como não lembrar da grande vencedora do reality show “A Fazenda”, que tatuou nos dois antebraços desenhos em homenagem à sua mãe e ao seu pai, que mais pareciam terem sido feitos por alguém que não manjava muito dos paranauês!? Assim que ela terminou a…

Ciclismo e Obesidade

Que a obesidade vem se tornando uma epidemia mundial, não é novidade para ninguém. No Brasil, o IBGE pesquisou no período de 2008 a 2009 e detectou que a obesidade atinge 12,4% dos homens e 16,9% das mulheres com mais de 20 anos, 4,0% dos homens e 5,9% das mulheres entre 10 e 19 anos, 16,6% dos meninos e 11,8% das meninas entre cinco e nove anos.


Entre os anos de 1989 e 1997 a obesidade aumentou de 11% para 15% e se manteve razoavelmente estável desde então, sendo maior no sudeste do país e menor no nordeste.

O fato se agrava mais quando levamos em consideração aquelas pessoas que estão encaminhando para a obesidade. Na mesma pesquisa foi observado que 32% dos homens e 34,8% das mulheres com mais de 20 anos, 21,7% dos homens e 19,4% das mulheres entre 10 e 19 anos, 50,1% dos meninos e 48,0% das meninas entre cinco e nove anos apresentam sobrepeso.

Se por um lado o aumento do poder aquisitivo do brasileiro colaborou para o aumento dessas estatísticas, uma vez que as pessoas passaram a ter…