Pular para o conteúdo principal

Vale a pena migrar do Android para o Windows? E o contrário?



Trocar de sistema operacional não é fácil. Cada um tem suas características e recursos específicos que se destacam da concorrência, mas também com algumas falhas. Por isso exploraremos o que o usuário ganha e perde ao migrar do Windows Phone para o Android ou vice-versa.

Leia o que há de diferente entre as plataformas e julgue se vale a pena fazer a migração:

O que muda com o Windows?

Você não tem mais os serviços do Google do seu lado, porque a empresa não investe um minuto sequer de sua força de trabalho para o Windows nos smartphones. Isso significa que você vai precisar se apoiar majoritariamente nas alternativas da Microsoft, que têm qualidade, mas não costumam ser tão populares quanto as opções oferecidas pelo Google.

Isso significa que você vai se ver usando o Bing mais do que o Google; o Here Maps em vez do Google Maps; o Outlook em vez do Gmail; a Cortana no lugar do Google Now; o Bing Tradutor em vez do Google Tradutor... enfim, deu para entender.

Você ganha um sistema organizado, bastante personalizável, estável e leve, que funciona bem até nos celulares baratos. Em vez dos widgets, populares no Android, você ganha os blocos dinâmicos como método de obter informações rápidas.

Você perde o suporte aos aplicativos. Será necessário esperar a boa vontade das empresas em levarem seus produtos novos para sua plataforma, porque isso não é prioridade. Novidades demoram mais a chegar até você, mesmo nos apps que já estão disponíveis no Windows. É possível recorrer a alternativas de terceiros como o 6tag, criado quando o Instagram ainda não existia na loja da Microsoft. Muitas vezes eles têm qualidade suficiente para fazer a função, às vezes com recursos que as versões oficiais nunca terão, mas a falta de suporte oficial pode fazer com que eles parem de funcionar subitamente.

Com a chegada do Windows 10, pode ser que todo esse parágrafo acima comece a mudar, já que a Microsoft está fazendo de tudo para facilitar a vida das empresas na hora de desenvolver e publicar apps em sua loja. Só o tempo dirá a real efetividade do projeto.

Vale também observar que o Windows é altamente integrado com as redes sociais em um nível que nenhum outro sistema operacional é.

O que muda com o Android?


Lembra que o Google não investia no Windows? Bom, o mesmo não pode ser dito da Microsoft no Android. A empresa investe seu tempo em todas as plataformas, o que significa que você não vai sentir falta de praticamente nenhum de seus produtos em qualquer sistema que você escolha. Até mesmo a assistente Cortana já foi confirmada como multiplataforma.

Assim como o Windows Phone, o Android é altamente personalizável, mas de um modo diferente, permitindo escolher entre interfaces inteiras diferentes, com launchers dos mais diversos.

O sistema, no entanto, não é tão leve quanto a alternativa da Microsoft, o que significa que você precisa de um hardware um pouco mais parrudo para ter uma experiência satisfatória. Não espere ter um bom aparelho Android por menos de R$ 600.

Você será o segundo em relação a prioridade na hora de receber novos aplicativos e recursos para os apps já existente. Você só perderá para o iOS, porque o sistema da Apple ainda gera mais dinheiro para os desenvolvedores de modo geral. No entanto, a distância entre Android e iOS neste sentido é bem pequena. Se em uma semana o app saiu apenas para iPhone, em algumas semanas ele deve ser liberado para a plataforma do Google. Enquanto isso, no Windows, a resposta para “quando X vai sair para Windows Phone?” normalmente é “só Deus sabe”.

Um defeito, no entanto, é o fato de que você ficará refém da fabricante do seu aparelho e talvez da sua operadora na hora de receber uma atualização do sistema, enquanto isso acontece de forma mais simples no ecossistema da Microsoft.

Fonte: Olhar Digital

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dica de configuração do CURA usando PLA

Essas são as configurações que eu fiz em minha impressora ANET A8 para imprimir no PLA.

Criei 2 perfis, um com média qualidade (0,2mm) e outro com alta qualidade (0,1mm).

Média Qualidade



 Alta Qualidade

No filme o Livro de Eli, o personagem principal é cego?

Acho que o filme vale a pena, não só pela excelente fotografia, mas por alguns outros pontos. Eli pode ser cego sim. Ainda vou assistir mais uma vez o filme para confirmar, mas alguns detalhes são importantes para serem notados:
1) Cegos geralmente usam óculos de sol, portanto o fato de todo mundo usar, esconde um pouco o fato de ele usar.
2) Nem todos os cegos tem olhos do mesmo jeito. Se ele não for completamente cego, ele é o suficiente para ter que aprender Braile
3) Ele não olha para o sol e sim o sente em sua face.
4) Ele não encherga que a bateria de seu iPod está acabando? pq fica batendo nele?
5) Vai para o escuro lutar com os primeiros bandidos. Uma tremenda vantagem para quem é cego. Técnica muito usada pelo super-herói Demolidor.
6) Só atira qdo ouve de onde vem o tiro. Se ninguém atirar ele não revida.
7) Ele mata um passaro pelo som. É forçado ele acertar tudo, mas isso é para deixar a gente confuso.
Pois bem, só assisti uma vez, mas vou confirmar isso tudo na segunda. Acho qu…

Suporte para Notebook com tubos de PVC

Fonte: http://tecnicolinux.blogspot.com.br